Hipnose Terapêutica Ericksoniana

Hipnose Terapêutica Ericksoniana


Introdução


A hipnose sempre foi um tema fascinante.


Ela esteve presente em toda a história da Humanidade.


Apesar de não chamarem hipnose à prática que usavam, os povos antigos usavam um tipo de transe hipnótico que os ajudava na cura e na preparação dos guerreiros para a batalha.


No século XVIII médicos, cirurgiões, psiquiatras e psicoterapeutas começaram a descobrir que, e por razões médicas, a hipnose funcionava.


Nos dias de hoje, a Hipnoterapia é usada, por exemplo, em cirurgias, procedimentos dentários, na cura de fobias, transtorno de stress pós-traumático, adições e em outras áreas de cura e desenvolvimento pessoal.


Mas afinal, o que é a Hipnose?


A hipnose não o coloca a dormir, na verdade, a hipnose acorda-o para aceder ao seu potencial máximo.


A hipnose é definida como um conjunto de técnicas para induzir o transe e todos nós alcançamos estados de transe durante o dia.


Alguma vez lhe aconteceu conduzir para algum lugar e quando chegou ao seu destino, nem sequer se recordou do trajeto que fez? 

Pois bem, isso é um estado de transe similar ao conseguido através da hipnose.


Os atletas muitas vezes encontram-se num estado de transe quando se concentram para atingir as suas metas, ou os adolescentes ao jogarem videojogos, ou os artistas a pintarem, a fotografarem ou a escreverem um livro, ou seja, sempre que estamos totalmente focados conseguimos alcançar esse estado.


Ao acordar, ao adormecer, ao relaxar, quando estamos cansados, confusos, ou quando fazemos, por exemplo, tarefas diárias que são totalmente rotineiras como lavar louça, conduzir, tomar banho, também nos encontramos nesse estado.


O estado de transe que atingimos, quer seja de uma forma natural, tal como foi descrita anteriormente, quer seja através de uma hipnose é um estado de consciência diferente da consciência que temos quando estamos despertos.


Quando experienciamos o transe através da hipnose, podemos aceder à informação guardada na nossa mente inconsciente e ao comunicarmos com ela, esta pode trazer-nos o entendimento, em diferentes níveis, de como fazer as pazes com os problemas e as dificuldades da vida e promover a nossa cura.


É nela que está o verdadeiro Poder da Cura.


E são nestes estados de transe que ocorrem as nossas mais profundas aprendizagens, reaprendizagens, reprocessamentos e evolução pessoal.


O transe conecta-nos com a nossa sabedoria interior.


A Hipnose Ericksoniana


A Hipnose Ericksoniana foi criada por Milton Erickson (1901-1980), psiquiatra e psicólogo americano especializado em Hipnose Clínica e Terapia Familiar e fundador e presidente da Sociedade Americana de Hipnose Clínica.


Este método de hipnose usa uma abordagem indireta, Erickson acreditava que se comunicasse com o paciente por meio de uma conexão saudável, com convites, sugestões indiretas e metáforas essa seria a melhor forma para ampliar a conexão com o inconsciente. 


Nada é feito através de uma regra ou uma ordem direta, mas sim através de um convite.


A Hipnose Ericksoniana trata cada ser como um Indivíduo Único, cada sessão é feita de forma personalizada, focando-se na busca de soluções individuais para cada paciente, respeitando todas e cada uma das situações que o paciente traga durante o seu transe hipnótico.


Erickson sustentava a ideia de que o paciente já traz consigo as ferramentas necessárias para ser ajudado e para superar as suas próprias dificuldades, embora na maioria das vezes ele não saiba disso ou não tenha consciência das suas próprias capacidades.


A linguagem usada na Hipnose Ericksoniana é a linguagem da alma, da conexão, da igualdade, e isso traz uma conexão profunda com o outro, criando um vínculo e gerando confiança.


É uma linguagem verdadeira e de amor entre dois seres humanos.



Aplicações da Hipnose


O que a maioria das pessoas sabe sobre hipnose é o que elas vão assistindo presencialmente ou através da televisão em que um hipnotizador faz truques incríveis nos quais consegue exercer controlo sobre outra pessoa usando comandos hipnóticos.


Esta exibição leva as pessoas comuns a suporem que, quando estiverem no transe hipnótico, o hipnotizador lhes irá pedir para andarem à sua frente imitando uma galinha, conseguindo controlar as suas reações e o seu comportamento.


No entanto, a intenção daquele hipnotizador é apenas a de fazer um show para o seu público e ganhar dinheiro com isso, não tem intenção nenhuma de se conectar com o outro ou de demonstrar qualquer preocupação com as suas necessidades de forma a dar-lhe uma oportunidade para crescer e evoluir.


A Hipnose Ericksoniana não se trata de um show, nem se trata de controlar o outro ou ditar soluções para a sua vida.


O seu foco é um só: abrir possibilidades e opções na sua vida para que possa atingir todo o seu potencial.


A Hipnose Ericksoniana proporciona um ambiente profundo para a cura e evolução, apoiando-o à medida que se torna a pessoa realmente única que você é.


Quando queremos realmente ver mudanças na nossa vida, existem diferentes áreas onde a hipnose pode ser aplicada, como:


  • Medicina (Cirurgias; Procedimentos Dentários; Controlo de dor; Partos; Anorexia, Bulimia e Perda de Peso; Cura de Sintomas ou Doenças do foro emocional)


  • Terapia (Relaxamento e redução de Stress e Ansiedade; Cura de hábitos e vícios; Traumas e crenças limitantes; Controlo de ansiedades, pânicos e fobias)


  • Escolar (Aumento da plasticidade cerebral; Aumento da motivação; Melhoria na aprendizagem; Foco)


  • Alto Desempenho (Estabelecer e alcançar metas e objetivos; Realização Pessoal; Maior capacidade na resolução de problemas; Melhoria nas nossas tomadas de decisão; Abrir-se para novas possibilidades)


  • Regressões (Ao Passado; Ventre da mãe; Vidas Passadas)


  • Crescimento Pessoal (Melhoria na Autoconfiança; Autoconhecimento; Desenvolvimento emocional, pessoal e profissional; Melhoria na Autoestima e no Amor Próprio; Mudanças de comportamentos, pensamentos e sentimentos; Permite a conexão com a nossa mente inconsciente; Permite criar e realizar mudanças reais e duradouras)


  • Desporto (Melhoria da performance; Visualização de alcance de resultados; Controlo de stress e ansiedade)


Quem pode ser submetido à hipnose?


De uma forma geral, praticamente todas as pessoas podem ser submetidas a hipnose, incluindo crianças. 

O que muda são os níveis de profundidade em que o paciente entra em transe.


Apesar de algumas pessoas não conseguirem entrar em transe profundo numa sessão de hipnose, um transe leve já pode apresentar resultados, uma vez que qualquer pessoa pode relaxar fisicamente e mentalmente.


Salienta-se que a hipnose não é recomendada para pessoas em estado de surto psicótico ou sob o efeito de álcool ou drogas.



Perguntas Frequentes



O paciente fica totalmente inconsciente durante a sessão e quando desperta não se recorda de nada do que aconteceu?

Não, em nenhum momento da sessão o paciente fica inconsciente e ao despertar recorda-se perfeitamente de tudo o que vivenciou.

Durante todo o transe a pessoa fica mais relaxada, interiorizada e disponível para se entregar a um processo de mudança, no entanto, ela mantém-se sempre consciente e no controlo da situação.

Na verdade, o facto do paciente se encontrar consciente durante toda a sessão, permite que este inicie o seu processo de cura.



O hipnoterapeuta usa palavras “mágicas” que induzem, imediatamente, o paciente num transe profundo?

Não existem palavras “mágicas” usadas pela hipnoterapeuta, existem sim, palavras que irão guiar o paciente e ajudá-lo a conectar-se com as suas memórias guardadas na sua mente inconsciente.

E é o acesso a essas memórias que permitirá ao paciente, ter tomadas de consciência que o ajudarão na sua cura, sempre com um grande respeito mútuo entre o paciente e o terapeuta.

Ninguém poderá ser hipnotizado contra a sua própria vontade.



O hipnoterapeuta possui um controlo total sobre o seu paciente?

Não, o hipnoterapeuta é apenas um facilitador, é alguém que se encontra ao lado do seu paciente e o ajuda no seu processo.

O paciente permanece consciente o tempo todo, tem consciência do que se passa ao seu redor e tem autonomia e controlo sobre todo o processo de hipnose que está a ocorrer.

É o sistema interior do paciente que decide quando ele entra e sai do estado de hipnose, em que velocidade e em que profundidade.



Hipnose é a mesma coisa do que dormir?

Não, hipnose é um estado psicológico que pode inclusive ocorrer em diversas tarefas rotineiras do dia-a-dia, como tomar banho, conduzir, ou lavar os dentes, por exemplo, e que não tem relação com o sono fisiológico.

Durante a hipnose o paciente não está a dormir, mantém-se desperto e consciente de tudo ao seu redor e de tudo o que está a vivenciar no seu processo de acesso ao seu inconsciente.


booking.png